Saturday, April 26, 2008

Armadura do Homem de Ferro Impossível ou Não?

Criar uma armadura tão fantástica quanto à de Tony Stark é praticamente impossível, principalmente devido às impossibilidades energéticas.

O interessante na história do Homem de Ferro (Iron Man) é que ele não ganhou seus poderes ao ficar exposto à raios gama ou nasceu um demônio do inferno, ao invés disso Tony Stark é um empresário bem sucedido, cientista e obteve seus super poderes por meio de sua genialidade.

Mas, o quão realista é a armadura feita por Tony Stark?

Infelizmente, quase todas as características da armadura do Homem de Ferro (Iron Man), com uma importante exceção, não estão nem perto de serem possíveis ainda. Vamos analisar cada um dos elementos principais da armadura:

Botas Propulsoras

A razão pela qual ninguém vai voando para o trabalho usando botas como Homem de Ferro (Iron Man) não tem nada a ver com a tecnologia atual e sim tudo a ver com energia. Sabemos como conseguir impulso e propulsão usando jet packs e uma pessoa pode de fato voar de casa ao seu local de trabalho como Buck Rogers ou Adam Strange - desde que vivam a 30 segundos do trabalho.

O problema é que o levantar uma pessoa adulta 100 pés no ar aumenta consideravelmente o seu potencial energético, e esse ganho de energia deve vir a partir da energia química armazenada no jet pack. A mesma coisa vale para a energia necessária para fazer voltas, loops etc no ar. Simplesmente não é possível armazenar energia suficiente para fazer longos vôos sem fazer a armadura muito pesada e muito grande. Portanto as botas propulsoras não fazem do Homem de Ferro (Iron Man) uma fantasia, mas a idéia de que Tony Stark pode armazenar energia suficiente na armuda para voar por mais de meio minuto faz.

Raios Repulsores

Do mesmo modo, as armas de energia que o Homem de Ferro (Iron Man) usa, tais como o "raio repulsor" que está incorporado a palma de suas luvas, exigiriam que Stark arrastasse um gerador de grande potência sempre que ele enfrentasse o Mandarim ou Homem Titânio. Não se sabe ao certo o que exatamente de que é feito o raio propulsor, mas se ele é algo parecido com um laser de alta potência então a demanda de energia seria considerável.

Mesmo admitindo que o Homem de Ferro (Iron Man) possa converter toda a energia armazenada em sua armadura em luz laser com 100% de eficiência, então para gerar um feixe de lazer poderoso o suficiente para fazer um buraco em uma chapa de ferro de meio centímetro de espessura (o que segundo o comic está bem dentro das capacidades da armadura) seria necessário um pulso de energia superior a 2 gigawatts de energia, maior do que a saída de uma central nuclear.

Capacete Cibernético

Há um aspecto da armadura do Homem de Ferro (Iron Man) que não só é cientificamente correto, mas pode estar disponível para o nós mesmos em alguns anos: o "capacete cibernético", Tony Stark o usa para controlar os dispositivos dentro da sua armadura.

Na verdade Bin He do Department of Biomedical Engineering da Universidade de Minnesota, já criou um capacete muito parecido com o do Homem de Ferro (Iron Man). Ele funciona com o princípio de que as correntes elétricas dos neurônios criam campos elétricos e magnéticos, que pode ser detectada com dispositivos como o eletro encefalograma, ou EEG. Embora o EEG tenha sido criado na década de 1920, avanços recentes têm permitido aos cientistas isolar e identificar as assinaturas dos neurônios associados com imagens-movimento.

Professor He identificou padrão específico de ações que ocorrem quando uma pessoa, vendo imagens em um monitor de computador, tenta mentalmente mover um cursor para a esquerda ou direita. Estas freqüências detectadas podem então ser amplificadas e devidamente modificadas, para instruir o computador a mover o cursor na mesma direção.

Evidentemente, Bin He não está interessado em desenvolver capacetes cibernéticos para super-heróis que combatem o crime, mas ele espera desenvolver dispositivos que permitam que as pessoas com lesões paralizadoras possam se comunicar com mais facilidade, ou eventualmente ativar membros artificiais e dispositivos protéticos. Para aqueles aprisionados dentro de corpos paralisados, o desenvolvimento de um dispositivo que poderá "ler os seus pensamentos" seria mil vezes melhor do que qualquer aventura de um super-herói.

13 comments:

Gabriel said...

Muito bom esse post...
Sobre o problema de energia, a gente não sabe quando vão parar os avanços tecnológicos nesse sentido.A fusão a frio talvez chegue a patamares bem mais avançados, e talvez nos até controlemos perfeitamente a energia nuclear.Há esperanças, principalmente com os cada vez mais acelerados avanços tecnológicos...

raphael said...

Energia é um problema?
De dias contados então pesquisem sobre O tokamak (é exatamente do mesmo formato que ela já usa.

Vou apresentar um seminário sobre ele dia 12/11 aqui na UFPE.

Se quiserem material=>
raphilx@hotmail.com

Artur said...

Eu acho que é possível sim criar uma armadura igual ao de Homem de Ferro.
Com a tecnologia cada vez mais avançada, será possível ter a energia que a armadura precisa.
À pouco tempo atráz, eu vi em outro site que já criaram a inteligência que para muitos era apenas ficção, a inteligência que tem no capacete, a de analizar coisas, telefonar, igual no filme.

carlos said...

I'm from north america and I managed to create a specialized weapon of iron man 53 years I have started to create the armor I'm sujerindo with 24 being very difficult the

carlos said...

I'm from north america and I managed to create a specialized weapon of iron man 53 years I have started to create the armor I'm sujerindo with 24 being very difficult the

Tobias Brum said...

A armadura de Tony Stark, tanto nos quadrinhos, como no filme, é alimentada por uma força fictícia, capaz de gerar uma imensa carga de enrgia. Fictícia.

Marcelo said...

bom a 300 anos energia elétrica era hipótese e um unido por uma rede mundial seria algo tido como feitiçaria

Pedro Couto said...

O que torna a armadura do Homem de Ferro exageradamente difícil de ser criada é a capacidade de armazenar a energia em um pequeno recipiente, a qual a energia deveria ser grande. Mas mesmo com isso, já existem "protótipos" que não são realmente ligados a armadura, mas que se ligam muito a isso. Por exemplo as luvas que soltam os raios de energia, já existem! A energia é menor, porém já é possível destruir balões e lâmpadas.

David William Sene said...

Creio eu q alguns fatores q foram ditos "impossiveis" são sim possíveis, se conseguirmos armarzenas energia no reator do peito conseguiremos sim tanto fazer a armadura voar e tb soltar o laser, mas sim teria q ser algo q conseguisse armazenar muita energia, creio eu q se conseguirmos armazenar a energia de 5 ou 6 raios teremos energia suficiente para fazer aquilo q ela mostra no filme, a montagem da armadura é meio complicada mas se quisermos podemos simplificar em um modo significativo para conseguirmos fazela e depois tentar fazer algo mais avançado... se alguns de vcs quiserem discutir mais sobre essa questão da armadura do homem de ferro, fazermos algumas contas e perspectivas para depois tentarmos montala meu e-mail é david.senew@gmail.com espero a resposta de vcs.
Alias o post é ótimo adorei.

Luis de Sousa said...

Bom, tudo é uma questão de tempo ainda. O filme se trata de ficção científica, a fonte de energia é o único impecílio, de resto tudo na armadura é funcional, é só pensar em nanotecnologia.

Ramonn Lacerda said...

isso pode ser feito
a energia pode ser acumulada por aqueles bichinhos que acumulam energia solar ai da pr acumular a energia quando voar ou soutar aqueles raios.isso e possivel na minha teoria.

Rodrigo Capella said...

Refletindo muito sobre o problema de energia para a armadura, pensei num jeito eficiente para consegui-la.
A eletricidade poderia ser criada em uma usina normal e enviada via satélite para uma antena acoplada na armadura, sendo usada a medida que fosse necessária.
O único problema nisso é como transformar a eletricidade em energia que possa ser enviada via satélite e re-transformada em eletricidade na armadura.

Igor falcão said...

com os avanços tecnológicos poderiamos inventar uma espécie de ''recipiente'' com auto poder de amarzenamento de energia. investindo nisso, acho que ficará muito mais facil de darmos o próximo passo.